add wishlist add wishlist show wishlist add compare add compare show compare preloader
  • Envío gratuito 🚚 Recibe tu pedido gratis en Portugal y España.
O mundo do crime cibernético: os ataques mais notórios e como se proteger

O mundo do crime cibernético: os ataques mais notórios e como se proteger

Neste Dia da Internet Mais Segura (07/02), abordamos um assunto que, cada vez mais, ameaça a nossa segurança online. O cenário do crime cibernético é um terreno fértil para atividades criminosas que têm como alvo ou que exploram a fragilidade de computadores, redes ou dispositivos conectados. Embora nem todos os delitos cibernéticos tenham motivações financeiras, a maioria é levada a cabo por cibercriminosos ou hackers em busca de lucro. Contudo, em alguns casos, o crime cibernético pode ter motivações pessoais ou políticas, levando a danos deliberados em sistemas computacionais.

Um crime cibernético pode ser cometido por indivíduos ou organizações, variando em níveis de sofisticação técnica. Alguns são especialistas altamente treinados e organizados, enquanto outros são novatos na arte do hacking.

As modalidades de delitos cibernéticos são diversas:

  • Fraude por e-mail e na internet;
  • Roubo de identidade, com o subsequente uso de informações pessoais;
  • Extravio de dados financeiros ou de cartão de pagamento;
  • Comercialização de dados corporativos roubados;
  • Extorsão virtual, demandando pagamento para evitar ameaças;
  • Ataques de ransomware, uma forma de extorsão digital;
  • Cryptojacking, em que hackers exploram recursos de computação para mineração de criptomoedas;
  • Espionagem cibernética, envolvendo o acesso não autorizado a dados governamentais ou empresariais;
  • Intromissão em sistemas com intenção de comprometer redes;
  • Violação de direitos autorais;
  • Jogos de azar ilegais;
  • Comércio online de itens ilegais.

Esses delitos cibernéticos podem ser classificados em duas categorias principais:

  1. Atividade criminosa que atinge diretamente sistemas computacionais, utilizando vírus e outros tipos de malware.
  2. Atividade criminosa que emprega computadores como ferramenta para perpetrar outros tipos de crimes.

Os cibercriminosos frequentemente mesclam ambas as abordagens, infetando inicialmente sistemas com malware para, em seguida, usá-los como plataformas para espalhar ainda mais o caos. Além disso, em algumas jurisdições, existe o reconhecimento de uma terceira categoria, onde um computador é utilizado como acessório para o crime, por exemplo, para armazenar dados ilegalmente obtidos.

Exemplos notórios de crimes cibernéticos ilustram a diversidade e a complexidade desses ataques:

  • Ataques de malware, como o infame WannaCry, que paralisou mais de 230.000 computadores em 150 países em 2017, exigindo resgate em Bitcoin para desbloquear os sistemas afetados.
  • Campanhas de phishing, como o golpe durante a o Mundial de 2018, que induziu os fãs a divulgar dados pessoais por meio de e-mails fraudulentos oferecendo supostas viagens gratuitas.
  • Ataques de negação de serviço distribuídos (DDoS), como o direcionado ao site da loteria nacional do Reino Unido em 2017, que interrompeu o acesso e suspeitava-se de chantagear a loteria.


O impacto do crime cibernético é significativo, com aumento de 31% nos ataques de segurança de 2020 a 2021, afetando empresas e indivíduos. As perdas financeiras e os danos à reputação podem ser devastadores, destacando a necessidade urgente de medidas preventivas e de resposta eficazes.

Dada a sua frequência, pode estar a questionar-se: como combater o crime cibernético? Aqui ficam algumas dicas práticas para proteger o seu computador e os seus dados pessoais contra crimes cibernéticos:

  1. Mantenha o seu software e sistema operativo atualizados: Garanta que mantém o seu software e sistema operativo atualizados para beneficiar das mais recentes correções de segurança e proteger o seu sistema.
  2. Utilize um software antivírus e mantenha-o atualizado: Um software antivírus fiável pode ajudar a detetar e remover ameaças antes que se tornem problemas. Mantenha o seu antivírus atualizado para garantir a máxima proteção.
  3. Use palavras-passe robustas: Evite palavras-passe fáceis de adivinhar e considere o uso de um gestor de palavras-passe para criar e armazenar palavras-passe seguras.
  4. Desconfie de anexos de e-mails de spam: Nunca abra anexos de e-mails de remetentes desconhecidos, pois podem conter malware.
  5. Evite clicar em links de e-mails suspeitos ou em sites desconhecidos: Links em e-mails de spam ou em sites não confiáveis podem levar a ataques cibernéticos. Evite clicar neles.
  6. Não divulgue informações pessoais sem ter certeza da segurança: Nunca forneça informações pessoais por telefone ou e-mail, a menos que tenha certeza da segurança da fonte.
  7. Confirme pedidos suspeitos diretamente com a empresa: Se receber solicitações de informações pessoais por telefone, desligue e entre em contato diretamente com a empresa para confirmar a solicitação.
  8. Verifique os URLs dos sites: Certifique-se de que os sites que visita têm URLs legítimas e evite clicar em links suspeitos.
  9. Monitore as suas transações bancárias: Esteja atento a qualquer atividade suspeita nos seus extratos bancários e entre em contato com o banco caso identifique transações não autorizadas.


Seguir estas práticas pode ajudar a proteger os seus dados e o seu computador contra ameaças cibernéticas.

Caso tenha sido vítima deste tipo de crime, poderá denunciar através de um formulário no site da Polícia Judiciária ou denunciar o crime diretamente no site do Ministério Público.

Comentarios (0)

    Comentario

    Los comentarios requieren aprobación antes de ser publicados.